13 dezembro 2017

TURQUIA DOS DERVISHES - uma oração em forma de dança

Sandra Covesi Estreito de Bósforo Turquia


Dança Sufi originário da Pérsia,  (atual Irã), através do poeta, jurista e teólogo Sufi, Mevlâna Jalâluddîn Rumi (1207-1273). Viveu a maior parte de sua vida sob o Sultanato de Rum, mais conhecida hoje como TURQUIA,  morreu em 1273 sendo  enterrado em Konya  cujo túmulo é ponto de peregrinação. Após sua morte, seus seguidores e seu filho Sultan Walad fundaram a Ordem Sufi Mawlawīyah, também conhecida como ordem dos dervishes girantes, famosos por sua dança sufi conhecida como Cerimônia Sema

Apresentação Dervish - Urgup Turquia. Foto Sandra Covesi
Muitas pessoas indagam as danças e acreditam que exista uma perda da consciência, o que não é verdade.pois quando um  Dervish gira, ele entra-se ao criador. "Ao girar em harmonia com todas as coisas da natureza – com as menores células e com as estrelas no firmamento – os semazen testemunham a existência e a majestade do Criador, pensam Nele, agradecem a Ele, e oram a Ele".


Cidade de Konya - Turquia / foto google
A principal característica da dança, são os 3 elementos ou princípios:

 1. A Mente - través do conhecimento Sufi e do pensamento no Criador;
 2. o Coração - através dos sentimentos guiados pela poesia, cântico e ritmo e
 3. o Corpo - através do giro, da-se o movimento da vida, desde os átomos.

São três princípios em um único, talvez um dos poucos rituais que uni os tres elementos, colocando-se como universal.

Dervish - foto Sandra Covesi
Conhecer o significado da dança é muito importante para que compreenda o movimento e a beleza desses giros como uma oração em movimento.

1. O Chapéu de pele de camelo, o sikke - representa o tumulo ou a tumba do ego
2. A saia branca grande e rodopiante - é a mortalha do ego
3. Capa Preta _ ao remover a capa para dar inicio a dança é o renascimento para a verdade
4. Iniciar com os braços cruzados em forma de cruz representa o uno, como integrado a unidade divina
5. Ao girar, os braços abertos, o braço direito apontando para cima, direcionado ao céu, apto a receber a luz, a benção, benevolência e a sabedoria divina
6. O Braço esquerdo aberto e apontando para o chão, significando a terra, onde os homens nascem e vivem.
7. Os olhos, fitam a mão esquerda para lembrar que é humano.

Ao girar em harmonia com todas as coisas da natureza – com as menores células e com as estrelas no firmamento – os semazen testemunham a existência e a majestade do Criador, pensam Nele, agradecem a Ele, e oram a Ele.


POEMA RUMI  (1207-1273)

...Na verdade, somos uma só alma, tu e eu.
Nos mostramos e nos escondemos tu em mim, eu em ti.
Eis aqui o sentido profundo de minha relação contigo,
Porque não existe, entre tu e eu, nem eu, nem tu.

Rumi

Click Aqui e veja o link completo da viagem para Turquia com saída dia 30 de Março, Grupo de brasileiros com guia acompanhante Sandra Covesi


Nenhum comentário:

Postar um comentário